Seap evita fuga de cerca de 250 presos com descoberta de túnel no CDPM

Na manhã deste sábado (14/10), durante uma vistoria especial para as visitas dos familiares nos presídios de Manaus, a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) descobriu um túnel de aproximadamente 3 metros de profundidade e 8 metros de comprimento na área de mata, com cerca de 100 metros de distância do acesso à muralha do Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM). Com a descoberta da escavação que dava acesso ao pavilhão 5 da unidade, a Seap desarticulou o plano de fuga de cerca de 250 presos que estão abrigados nas duas alas deste pavilhão.
 
De acordo com o secretário de Estado de Administração Penitenciária, coronel da Polícia Militar, Cleitman Coelho, a estrutura em volta do túnel teve um investimento voltado para o êxito do plano. “Acreditamos que o desenvolvimento da escavação teve o apoio de muitas pessoas, por conta dos objetos que encontramos, como diversos mantimentos, ventiladores, redes, garrafões de água, baldes, gerador de energia e descarga de moto silenciadora. Era um plano bem arquitetado, com muitos fatores que davam suporte aos que estavam escavando o túnel”.
IMG_5862
 
Cleitman Coelho afirma que a descarga de moto silenciadora era usada para abafar o barulho do gerador de energia que estava dentro do túnel. “Esse não é um túnel comum, dos quais já encontramos no sistema. Os internos utilizariam a estrutura nos próximos dias, e a Seap, com o apoio da Umanizzare, conseguiu interceptar a escavação antes que fosse utilizada”.
 
Esse é o segundo túnel encontrado pela Seap no ano de 2017. Em abril, uma estrutura foi descoberta no pavilhão 1 do regime fechado do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj Fechado), evitando que presos condenados e de alta periculosidade fugissem da unidade. 
 
Vistorias especiais – Durante todo o fim de semana, equipes da Seap estarão atuando no ramal das unidades na BR-174 e na Unidade Prisional do Puraquequara (UPP), na zona leste de Manaus. O objetivo é acompanhar a rotina das unidades durante a visita de familiares e atuar na prevenção de eventos que possam desestabilizar o sistema.  
 
TEXTO: KAMILLA LIRA/ ASCOM SEAP
FOTOS: FELIPE MOURA/ASCOM SEAP