Seap estabelece cronograma mensal de revistas nas unidades prisionais do Amazonas

A Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) retomou, nesta sexta-feira, 13 de outubro, as operações de varredura nas unidades prisionais do Estado, em conjunto com a Polícia Militar do Amazonas (PMAM), e estabeleceu um cronograma de revistas, com parte das medidas de controle e estabilidade do sistema prisional do Estado. A retomada iniciou, na manhã de hoje, pela Unidade Prisional do Puraquequara (UPP), na zona leste de Manaus, com a participação de 120 pessoas, entre policiais militares e servidores da Seap.

FOTOS VALDO LEÃO_SECOM_REVISTA NO PRESIDIO DO PURAQUEQUARA (4)

“Estamos retomando nosso cronograma de revistas e vamos retirar materiais ilícitos das unidades. Nossa programação é realizar uma revista minuciosa, a cada mês em uma unidade, para que a gente consiga proteger o individuo que está custodiado na unidade e manter o sistema controlado. Contamos com o apoio das polícias civil e militar e da empresa que nos ajuda a gerir o sistema”, afirmou o titular da Seap, coronel Cleitman Coelho. A Seap não descarta a realização de revistas não programadas caso o monitoramento do sistema prisional indique alguma instabilidade nos presídios.

FOTOS VALDO LEÃO_SECOM_REVISTA NO PRESIDIO DO PURAQUEQUARA (8)

 O secretário da Seap também ressaltou que uma operação especial será feita neste fim de semana nas unidades para garantir a proteção dos familiares que irão fazer visita, ainda por conta do Dia das Crianças. “Temos um final de semana atípico, com visita de crianças devido a semana do feriado e, para isso, vamos fazer uma operação diferenciada com o suporte da Polícia  Militar para que tenhamos uma segurança reforçada e os familiares possam estar seguros e com boa convivência nesses dias”, afirmou Cleitman Coelho.

 Novos equipamentos – A Seap deve receber na próxima semana os equipamentos de Body Scan – scanner corporal, para detectar ilícitos escondidos em partes do corpo de visitantes que tentam burlar a triagem nas unidades prisionais. A equipe vai passar por um treinamento e, no prazo de até 15 dias, estará com esses equipamentos funcionando nas unidades prisionais. 

Apreensões – Durante a revista na Unidade Prisional do Puraquequara (UPP) foram apreendidos sete celulares e armas brancas e perfurocortantes de fabricação caseira.